News

Comer alho cru? Sim e mais vezes

12 de maio de 2017
comer-alho

O alho é um dos superalimentos mais poderosos e mais acessíveis, marcando presença num vasto leque de pratos. Por ser antioxidante, melhora o funcionamento do sistema imunitário e ainda ajudar a baixar os níveis de colesterol e pressão sanguínea (assumindo-se como um verdadeiro aliado da boa saúde do coração), o alho passou a ser um dos meninos bonitos da alimentação e a constar ainda mais na alimentação diária. Mas, e se os seus benefícios forem ainda maiores quando consumido cru?

A tese é defendida pelo site da revista Cooking Light, que analisou vários estudos e garante que o alho cru é 1,5 vezes mais poderoso do que o alho em pó, por exemplo. A ideia pode não agradar a muitos, mas a verdade é que os principais compostos do alho – a alicina (um dos fitoquímicos primários que é considerado o mais biologicamente ativo), a alixina, o sulfeto de metil-alilo e a quercetina – são conhecidos pelas suas propriedades anticancerígenas e atuam de uma forma mais intensa a eficaz quando o alimento está ainda no seu estado natural.

O alho cozido também é benéfico (embora não seja tanto como o cru), mas as suas propriedades ficam ainda mais evidentes se for esmagado e ficar em ‘repouso’ 10 a 15 minutos antes de ser cozinhado.

Já o alho aquecido pode perder grande parte do seu sabor e também das suas propriedades, diz a publicação, citando um estudo que indica que 60 segundos no micro-ondas ou 45 minutos ao lume é o suficiente para o alho perder uma grande parte do seu poder antioxidante.

 Fonte: Notícias ao Minuto