News

Espanha espera um volume de alho semelhante ou superior ao do ano passado

16 de maio de 2017
ajos_1

A província de Montalbán, em Córdoba, foi palco – recentemente – da Assembleia Geral do Departamento Nacional de Alho, que discutiu, entre outros temas, as previsões de produção para este ano, a situação dos mercados e perspectivas.  Sobre a superfície plantada, os hectares aumentaram e espera-se chegar a uma produção de 203.000 toneladas em todo o país, 54.000 em Andaluzia e aproximadamente 30.000 toneladas em Córdoba.

Durante o encontro, no qual participaram o vice-ministro da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural da Junta, Ricardo Domínguez; o delegado territorial da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural da Junta, Francisco Zurera; o Presidente da Associação do Departamento Nacional de Alho, Julio Bacete; o presidente da Asaja Córdoba, Ignácio Fernández; os representantes de todas as regiões do país disseram que será uma boa temporada, se a chuva dos últimos dias não estragar tudo.

Durante a Assembleia, foi passado um relatório conjuntural que estimou, para 2017, 23.000 hectares de área plantada na Espanha, contra os 21.000 hectares cultivados em 2016; 5.000 hectares em Andaluzia, em relação aos 4.400 hectares de 2015; e 2.600 hectares em Córdoba, em comparação aos 1.900 hectares de 2015.

Segundo os representantes, a campanha de 2016 foi excelente, entre outras razões por conta da situação negativa na China. A Espanha fechou o ano com cerca de 220.000 toneladas de alhos produzidos (+ 19% em comparação a 2015) numa área de cerca de 21.000 hectares.

Quanto às exportações, em 2016 foi alcançado um volume de 162,623 toneladas ao conjunto de destinos (UE e extra UE), o que representa um aumento de 8% em relação a 2015, com um aumento no preço médio de 0,70€/kg (2,30€ frente a 1,70€/Kg), e um valor total de exportação de mais de 375M€. O crescimento das exportações tem sido notável em países fora da União Europeia, como é o caso da África do Sul, EUA, Canadá, Brasil, Japão, Austrália, e, sobretudo, em Taiwan, que passou de 930 toneladas em 2015, para 14.789 toneladas em 2016.

Em 2016, o valor das exportações de alho espanhol para o mercado da UE, aumentou em 28%, passando do preço médio de 1,70€/kg em 2015 para 2,40€/kg, em 2016, e um valor de exportação de 238M€. Para os destinos de exportação mais comuns da UE, como Itália, Portugal, Roménia e Bulgária, o volume ficou abaixo de 2015, compensando, em parte, os aumentos registrados no Reino Unido, Holanda, Alemanha, Grécia, etc.  

Por outro lado, as importações de alho na UE foram superiores aos registados em 2015, algo em torno de 1.500 toneladas, e seu valor 31% maior, alcançando um montante de mais de 110M€ e incremento de 0,60€/kg, passando de 1,40€/kg em 2015, para 2,00€/kg em 2016. Por origens, aumentaram suas importações EU, Egito, Peru e Chile, enquanto a Argentina e a China tiveram quantidades inferiores a 2015.

A Espanha aumentou suas importações em mais de 2.000 toneladas (7.555 toneladas em 2016 em comparação com 5.243 toneladas em 2015) e o preço médio, passando de 1,40€/kg em 2015 para 1,70€/kg em 2016. O maior fluxo de importação procede da UE (4.004 toneladas), com uma maior presença da França, Países Baixos e Reino Unido. As origens extra UE representam 3.500 toneladas, com maior presença do Peru e Chile. A China continua a ser o principal fornecedor do mercado espanhol (2.080 toneladas), seguido da França (2.000 toneladas).

Como um todo e em termos percentuais, as importações de alho espanhol aumentaram em  37%, em volume 65%, e em valor atingindo a cifra de 12,8M€.

Fonte: agronewscastillayleon.com